Resenha ~ Uma herdeira apaixonada

Os Ravenels #05
Olá pessoal, enfim chegamos ao livro do West, tenho certeza que foi impossível não criar expectativas sobre esta história e com isso ficarmos com aquele receio de nos decepcionarmos por não ser o que imaginávamos ou queríamos que a autora tivesse escrito sobre ele e seu par. Mas, para mim o livro foi perfeito.

Desde o primeiro livro eu me encantei com o West, sem dúvida ele é o melhor personagem dos Ravenels e ao longo dos quatro livros anteriores nós fomos vendo o crescimento do personagem e tendo algumas dicas da sua história e seus desejos. Ele se tornou o administrador das propriedades de seu irmão, ajudando o multiplicar as receitas da família e evitando também que seu irmão tomasse decisões financeiras ruins, mas este também foi o meio dele ter um ganho pessoal vindo do seu próprio esforço, mesmo que ele tire por menos. Ele finalmente se tornou um homem de responsabilidades e bastante querido e respeitado por todos os trabalhadores do condado de Hampshire.

Resenhas das histórias Anteriores: 



Porém o melhor de tudo é que apesar das maravilhosas mudanças do personagem no quesito de caráter podemos assim dizer, sua “boa” personalidade não mudou, ele continua espirituoso, sarcástico e inteligente nas suas respostas. E nesse quesito a Phoebe foi o par perfeito para ele em minha opinião, com o filho mais velho dela então.... temos bons diálogos garantidos.

“– Soube que o senhor era um tanto desordeiro. West o olhou com cautela. – Imagino que esta informação tenha vindo do meu irmão. – Não... – respondeu o duque, com um ar distraído. – De outras fontes. (...) Meu Deus, as coisas que ele deve saber, pensou West, em desalento. – Sejam quais forem os rumores pouco lisonjeiros que tenham ouvido sobre mim, provavelmente são verdadeiros – falou; - Exceto pelos mais vis e deploráveis: esses com certamente são verdadeiros.”

Aliás outra coisa maravilhosa neste livro é que temos o retorno do Sebastian St. Vicent, pai da Phoebe, um dos personagens criados pela Lisa na série As Quatro Estações que com certeza se tornou o mais querido, tanto que voltou com tudo nesta série, se por acaso você não leu a série acima citada, leia com urgência antes desta, ela é fundamental para você entender o meu amor e de tantas outras leitoras por este personagem, tenho certeza que você vai se apaixonar também.


É impressionante como os personagens secundários de uma história, pode torna-la tão especial. Neste livro o Justin, uma criança de cinco anos, filho da Phoebe só abrilhantou a história ainda mais; seus pensamentos e respostas são muito perfeitas.

“– Justin, lamento, mas acho que você não vai poder ficar com ela. – Ah, eu já sabia. – Ótimo. Bem então... -...mas sabe, mamãe, ela quer ficar comigo. – Ela quer ir morar em Essex conosco. O coração de Phoebe afundou no peito diante do rostinho esperançoso do menino. – Mas o trabalho dela é aqui. – Há ratos em Essex. Grandes e gordos.”

Phoebe é uma viúva que terá que enfrentar um grande desafio, conhecer e conviver com o maior desafeto do seu falecido marido, mas o especial na história é que ela não se mantém presa no passado deste relacionamento. Gostei também dela ser uma mulher decidida, mas não rígida ao ponto de não rever seus conceitos e decisões e principalmente, gostei dela sempre batalhar por sua felicidade e de seus filhos.

“Até parece, pensou Phoebe. Ele sabia muito bem o que estava fazendo. Mas, no dunso, Phoebe achou divertido que se esforçasse tanto para não parecer arrogante. – Não pense que eu não seria capaz de cortar suas asas – alertou ela. Ele respondeu com uma expressão inocente: - Desde que cortasse à mão... O comentário a surpreendeu tanto que lhe arrancou uma gargalhada. Canalha insolente.”

Em minha opinião a história ficou muito bem construída, preencheu o espaço do final do terceiro livro e explica o período em que ocorreu o a história do quarto. Como disso o desenrolar dos fatos e os personagens, bem como os diálogos e também o gancho para o sexto e último livro da série foram excelentes. É uma série toda baseada praticamente no anti-herói que se torna o melhor mocinho, o canalha que se torna o príncipe mas continuando com o espírito divertido do canalha, não as atitudes. A frase final do livro então foi ótima.Realmente se tornou uma das minha leituras favoritas. Aproveitem e se divirtam também.

Boa leitura,

Nota: 💚



Sobre o Livro ~ Informações Técnicas

Uma herdeira apaixonada
Autora: Lisa Kleypas
Título original: Devil's Daughter
Páginas: 272
Ano de edição: 2019
Tradução: Ana Rodrigues
Editora: Arqueiro

Sinopse
Viúva ainda jovem, Phoebe já viveu um grande amor e não cultiva mais ilusões românticas. Agora, ela precisa ser prática – e cuidar dos dois filhos pequenos e da propriedade da família. Mas quando vai passar alguns dias no Priorado Eversby, a bela dama se surpreende ao conhecer um cavalheiro incrivelmente charmoso.
Seu encanto se desfaz no momento em que ele se apresenta como ninguém menos que West Ravenel: o homem que tornou a vida de seu falecido marido um tormento. E ela jurou nunca perdoá-lo por isso.
West sabe que é um homem com um passado manchado e que não está à altura de uma mulher como Phoebe, mas, ao conhecê-la, é consumido por um desejo irresistível e um sentimento inteiramente novo. Sem terras nem fortuna, tudo que ele pode lhe oferecer é prazer.
O que West não imagina é que, apesar da aparente ingenuidade, Phoebe está decidida a tomar as rédeas da própria vida. Será que essa paixão esmagadora será suficiente para superar os obstáculos do passado?

2 comentários:

  1. Eu comecei a ler e já fiquei com medo de vc não ter gostado! pq eu quero muito ler e gostar! hahaha
    Acho que foi a jess que leu e recomendou tb! Espero ler em breve... ando em falta com romances de epoca!

    osenhordoslivrosblog.wordpress.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu amei!!!!!!!!! Pode ler sem medo... kkkkk... bjs

      Excluir