Resenha ~ Doce Vingança



Oi pessoal, hoje escrevo sobre uma história fantástica da Nora que teve uma reedição pela Bertrand recentemente, o livro Doce Vingança, a capa está linda, e confesso preferir a anterior pelo fato de que me descobri uma leitora muito sonsa e desconhecedora total de aves.. rsrsrsrs... não entendia o que a capa tinha a ver com a história, principalmente por não conhecer o pássaro da capa e o seu significado, principalmente para muitas religiões, quando descobrir rir muito pela sonsera e percebi o quanto tinha tudo a ver. Para aqueles que assim como eu também não entende, vou apenas dizer que o pássaro é um corvo.

Este é o primeiro e até onde eu sei o único livro onde a Nora retrata a cultura do oriente médio e o mundo muçulmano de maneira detalhada e que faça parte do enredo principal da história, caso alguém conheça outra história dela que aborde este assunto, pelo menos como citação, me fale nos comentários, vou adorar saber. Outro ponto que acho bastante válido destacar é que esta história foi publicada pela primeira vez há vinte anos, ou seja, retrata a cultura conhecida e vivida naquela época. Então, também não estranhe a falta de tecnologias com as quais convivemos hoje.

Esta é uma história que retrata um conto de fadas que se tornou uma tragédia para uma jovem que tinha o mundo artístico aos seus pés e que a única coisa que lhe motivou a seguir em frente por um longo tempo foi a sua filha, e desde o primeiro momento percebemos que a personagem principal desta história será esta criança, e como o que aconteceu com a sua mãe, afetou e determinou sua vida e suas decisões, o que motivou a sua vingança pessoal contra o seu pai, o soberano de Jaquir, xeique dos xeiques, Abdu ibn Faisal Rahman al-Jaquir.
"Naquele momento, com a brisa da tarde soprando em seu rosto, com a fragrância da maresia e das flores que a cercavam, queria alguém para abraça-la. Adrianne virou-se e tornou a entrar na suíte. Podia não ter alguém, mas tinha alguma coisa. Vingança."

Ad Riyahd An, mas conhecida como Adrianne, é a primeira filha do xeique Abdu com a sua primeira esposa, Phoebe Spring, uma atriz americana por quem ele se apaixonou e a conquistou para se tornar sua rainha, só que ele não contava que ela viesse a ter uma menina na sua primeira gravidez e principalmente que por complicações no parto, não pudesse vir a ter mais filhos. Cumprindo então os costumes muçulmanos, ele tomou para si outras esposas. Para Addy, sua vida no harém era feliz, era tudo o que conhecia e amava seus irmãos e principalmente sua avó paterna, a mãe não possuía mais nenhum familiar vivo e sendo a primeira filha, contava com alguns privilégios.


"(...) as mulheres no harém não leem Não trabalham, não dirigem. Não há nada para fazer além de se sentar, tomar chá e esperar que o dia termine. Ou sair para fazer compras, cobertas de preto da cabeça aos pés, para não tentar os homens.” 

O passado de sua mãe era um conto de fadas e muita vezes em seus pensamentos, irreais, apenas histórias de um mundo que ela não conhecia, mas ela conhecia o sofrimento de sua mãe, bem como o seu pai a ignorava, e mesmo sendo muito nova, era extremamente inteligente protetora de quem amava e fazia de tudo para que sua mãe se sentisse melhor. Foi então que com 08 anos sua vida mudou drasticamente, em uma viagem com seus pais para Paris, sua mãe fugiu para os Estados Unidos com a ajuda de sua melhor amiga, levando Addy consigo.

“Não há nada de romântico nisso. O aposento das mulheres. Você fica sentada ali, num dia a dia interminável, enquanto elas fala sobre sexo, parto e moda. A sua posição depende da quantidade de filhos homens que gerou. Uma mulher que não pode ter filhos e posta de lado, digna de compaixão."

A vida de Adrianne, vão mudar novamente quando ela conhece Philip Chamberlain, porém ela não irá permitir que ele mude os seus planos, ela possui um único objetivo e nada nem ninguém o fará mudar de ideia. Mas Philip tem seus próprios planos e ele não permitirá que Adrianne o expulse de sua vida quer ela goste ou não, mas ele tem todo o interesse de fazer com que ela o queira e principalmente que ela aceite seus cuidados e seu amor.

"Naquele momento, com a brisa da tarde soprando em seu rosto, com a fragrância da maresia e das flores que a cercavam, queria alguém para abraça-la. Adrianne virou-se e tornou a entrar na suíte. Podia não ter alguém, mas tinha alguma coisa. Vingança."

Esta é uma história com um enredo bem forte, como uma mocinha bem fora dos padrões e você precisar ler pra saber o porquê falo isso, pois se eu contar perde metade da graça do livro, o que eu contei não é o foco da história, é apenas o início, uma pequena parte da motivação de nossa personagem na busca de sua vingança. O enredo da história é bem maior, bem mais forte e poderoso.

Moralmente penso que os fins não justificam os meios na hora de fazer algo na nossa vida, mas como se trata de ficção, é uma história fantástica e surpreendente, por isso super recomendo a leitura. Então, apesar de não aprovar totalmente o enredo da história e você tem todo o direito de pensar diferente.
Boa leitura,
Nota: 


Sobre o Livro ~ Informações Técnicas

Doce Vingança
Título original: Sweet Revenge
Páginas: 420
Ano de edição: 2017
Tradução: A. B. Pinheiro de Lemos
Editora: Bertrand Brasil

Clássico da autora best-seller Nora Roberts relançado com nova capa.

Aos 25 anos, Princesa Adrianne vive uma vida que a maioria das pessoas invejaria. Bela e elegante, ela passa os dias ajudando instituições de caridade e as noites indo de um baile de gala para o outro. Mas a imagem de garota rica e mimada não passa de um truque, um movimento friamente calculado para esconder uma verdade perigosa. Há dez anos, Adrianne vive em busca de vingança. Quando criança, só a restava assistir calada a crueldade escondida por trás da fachada de conto de fadas do casamento de seus pais. Agora, ela tem o plano perfeito para fazer seu pai pagar. No entanto, o surgimento de Philip Chamberlain em sua vida, com sua inteligência, seu encanto e seu enigmático carisma, tem tudo para desviá-la de seu objetivo. E então ela se encontrará contra dois homens formidáveis: um com conhecimento para tirar a sua liberdade, o outro com poder de tirar a sua vida.

11 comentários:

  1. Oiiii, Carol!
    Uau, que trama incrível. Amo livros que retratam a cultura oriental e essa história parece ser bem rica a esse respeito. Gostei muito da história das personagens e to doida pra saber como se desenvolve a vida de Adrianne.
    Nunca li nada da Nora e sou doidinha pra conhecer os livros dela. Vou anotar esse, quem sabe não comece por ele. <3

    Beijos,
    EU SOU UM POUCO DE CADA LIVRO QUE LI

    ResponderExcluir
  2. Oie!!

    Eu li esse por indicação de uma amiga e apesar de não concordar com algumas coisas, foi um leitura forte e a escrita de Nora é incrível.
    Sua resenha ficou perfeita!!!

    bjs

    ResponderExcluir
  3. Oi Carol
    Eu particularmente amo as mocinhas que são fora dos padrões. Nada mais justo que ler para sair de uma casinha.
    Eu espero ler. Gosto muito de uma escrita forte.
    Beijos.

    Blog: Fantástica Ficção

    ResponderExcluir
  4. Sou apaixonada pela autora, mas não conhecia essa obra em particular. Parabéns pela indicação, com toda certeza vou colocar na minha listinha. Parece ser um ótimo livro e já estou ansiosa para lê-lo

    ResponderExcluir
  5. Simplesmente amei sua resenha!
    Gostei da premissa do livro, acho maravilhoso quando a mocinha não é nada boba e eu, particularmente, adoro livro sobre vingança porque eles sempre me surpreendem. Achei também que você escolheu muito bem os quotes, fiquei mais curiosa. Já vou anotar aqui esse livro para procurar depois!

    ResponderExcluir
  6. Eu tô contigo! não é pq não faríamos igual que não é uma boa história!
    Tb não conheço outros livros da Nora com essa temática, se encontrar esse quero muito ler!!

    osenhordoslivrosblog.wordpress.com

    ResponderExcluir
  7. Oi Carol, tudo bem? Faz alguns meses que li uma resenha o livro da Nora Roberts chamado Bruxa da Noite, fiquei super empolgada em conhecer a história e por isso, realizei a compra dele outro dia, desde já quero agradecer pela belíssima resenha que escreveu.

    Bom, eu percebi que você é apaixonada pela autora, as suas resenhas estão me deixando muito interessada em realizar a leitura dos livros e principalmente, tirar as minhas próprios conclusões sobre os temas abordados neles. Esse ano não pretendo ler mais nenhum romances românticos porque, estou muito chateada de ler livros parecidos uns com os outros, onde em sua maioria as mulheres precisam se render aos homens.

    Beijos e Abraços Vivi
    Resenhas da Viviane

    ResponderExcluir
  8. Oiee,
    Acredito que esse é mais um que vai para lista (sem fim) que tenho da Nora! Entendo, sobre a sua justificativa e se compararmos com o tempo que foi escrito, era "comum" esse tipo de enredo - Diana Palmer sabe disso ¬¬ - entre as romancistas. Sua resenha, forneceu informação na medida certa Carol.
    Agora uma perguntinha: vocês também já leram todas as obras da Nora, que ela lançou como os famosos livros de banca? Sei que alguns ganharam uma nova roupagem.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Oi Carol,
    Amo suas resenhas sobre os livros da Nora, fico sempre adicionando novos para lista hahaha Já gostei por retratar a cultura muçulmana e do oriente médio, acho ótimo quando o autor foge um pouco da mesmice que a gente lê em outros livros. A premissa é muito interessante e parece ser uma história envolvente e intensa. Saber que a mocinha foge dos padrões já me conquistou hahaha adorei!!!

    Bjokas da Elo!
    http://cronicasdeeloise.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. Oie, tudo bem?
    Eu acho incrível como a Nora tem uma gama enorme de romances! haha
    Eu gosto muito de livros que possuem temáticas no oriente médio, e esse parece ser um livro muito bom! Gostei muito da sua resenha, e dos pontos que você destacou, fiquei curiosa agora para saber se ela vai mesmo conseguir alcançar seus objetivos.

    Beijos
    Conta-se um Livro

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Nora e uma autora que sempre me surpreende. São tantas facetas que sempre me surpreendo com a variedade de enredos. Definitivamente, o Oriente Médio entra nessas surpresas deliciosas.
    Vingança cai bem nas páginas, eu concordo,mas estou muito curiosa com o que o corvo pode significar nisso tudo...está...
    Bjs!
    gatitaecia.blogspot.com.br

    ResponderExcluir