Resenha ~ O vale do silêncio


Trilogia do Círculo #03

Resenha dos outros livros livros: #01 A Cruz de Morrigan || #02 O baile dos deuses

Terminei de ler agora, este que encerra a trilogia e pode ser lido como livro único. Duvido que alguém que leia esse não vá querer chegar até este para entender como tudo aconteceu mas de certa forma, esse livro é completo nele mesmo. 
Aviso também que quem leu o primeiro e o segundo, não tem como não ler esse com o máximo de urgência porque a pessoa com certeza estará precisando de resposta, e as que esse livro dá, são perfeitas e maravilhosas em todos os sentidos.

A começar pelo narrador dessa história, que será revelado e tantas outras surpresas que este volume guarda em suas páginas.


"A grama assemelhava-se a lâminas silvestres e afiadas, as pedras, à morte brutal. Então, até mesmo elas davam passagem para buracos negros e cavernas onde nada ousava rastejar. Protegido por montanhas, o solo amaldiçoado esperava por sangue."



Desde o livro anterior, Nora deixa claro que o suspense não é o segredo para te prender a leitura, e sim o cenário que ela cria ao levar a guerra para 'Geall' dando a sua fantasia um tom medieval maravilhoso, onde ainda mais a paixão, a guerra e a magia ganham um sentido e possibilidade únicos no coração de todo leitor. Nora usou e abusou de referência literárias e cinematográficas até aqui, não para sua criação, mas para aproximar nossa imaginação do que ela pretendia e isso ficou maravilhoso durante a leitura.


- "Fez o que era certo, uma prova enorme de amor. Mas saber que fez a coisa certa por todas as razões corretas não faz cessar o sofrimento. Não faz. Nada faz."

Agora nós vemos a Moira, que tanto se esforçou para ser mais do que apenas inteligente e avida por aprender de volta ao lar, e além de outros 04 estranhos junto a ela e seu primo, ela trás a guerra a um reino sem rainha, sob as ordens de seu tio enquanto regente. Ela precisa então lidar com a dor e o luto da perda da rainha, de sua mãe e do trauma de lidar com a memória da morte e da selvageria. Sem tempo para fazer as coisas de forma mais paciente, ainda encontra dentro de si a sabedoria necessária para arrumar o caus e dar espaço para o que precisa ser feito e o que tem que ser feito.

E protegida pelos seus e pelo circulo de poder, Moira ergue a espada em nome de seu povo, com todo o peso e a glória de mais uma vez ser escolhida pelos deuses para mais uma função, a de governar. Agora, como rainha, deve preparar os súditos para a maior batalha de suas vidas contra um inimigo mais pérfido do que qualquer outro que jamais conheceram. Afinal, Lilith, a vampira mais poderosa do mundo, seguiu o círculo de seis através do tempo, rumo a Geall. E isso como já era previsto, fica ainda mais evidente a medida que a história vai narrando o que tinha ficado oculto nos outros livros e esclarecendo fatos até então não completamente revelados, como a morte da mãe de Moira.

"Teve medo, medo do fim dela, de onde estaria longe dele. Do lugar para onde iria e ele não poderia nem vê-la e nem tocá-la. Lilith teria tirado a última coisa dele com aquela flecha, a única coisa que ele nunca poderia recuperar."

Em meio a tudo isso, ação é o que não falta, Ciam luta para aguentar as ofendas publicas e as veladas ao fato de não ser humano, e também ser da mesma especie a qual o povo se prepara para matar. Porém, sendo pária entre os seus e entre os humanos ele encontra algo que o iguala a todos, o amor. Agora que sua amada, revestida de autoridade está no trono ele sabe que qualquer ultima esperança para o que sente por ela está fadada ao fracasso, mas Moira se vendo entre a guerra e a morte, decide viver, viver de forma plena afinal por mais que ela acredite que irão vencer ela que garantir que se por destino ou fatalidade sua vida acabe na batalha ela terá vivido de forma plena, completa e feliz todos os dias.

E aqui, é uma das maiores e mais belas surpresas do livro e até mesmo da trilogia. Ciam e Moira mostram que quando amamos, cada segundo conta, cada gesto e troca de carinho e amizade criam elos e forjam uma união mais forte que a vida e a morte, que somos capazes de abrir mão de tudo por quem amamos, mas nos ama ainda mais que só se dispõem a receber nosso amor e não o sacrifício. E ainda sim, com a batalha finda, as mortes e perdas todas devidamente contadas, choradas ou mesmo comemoradas o final desse livros nos revela surpresas que mesmo que tenham sido desejadas ou esperadas durante a leitura fecham a trilogia com o melhor desfecho, afinal enquanto existir esperança, ainda sera possível encontrar motivos para continuar.
Slainte!
Nota:   ♥


Sobre o Livro ~ Informações Técnicas

O vale do silêncio
Trilogia do círculo #03
Título original: Valley of silence
Páginas: 350
Ano de edição: 2013
Tradução: Ana Beatriz Manier
Editora: Bertrand Brasil

Sinopse
No reino de Geall, a erudita Moira ergue a espada em nome de seu povo. Agora, como rainha, deve preparar os súditos para a maior batalha de suas vidas contra um inimigo mais pérfido do que qualquer outro que jamais conheceram. Afinal, Lilith, a vampira mais poderosa do mundo, seguiu o círculo de seis através do tempo, rumo a Geall.
Com um cenário descrito com extrema habilidade, Nora Roberts une cenas de ação a intervalos de paixão, desejo e magia. Os personagens são bem-desenvolvidos e, apesar de mágicos, possuem sentimentos bastante humanos e reais. Uma trilogia de fantasia com forte apelo para os fãs de todos os gêneros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário