Resenha ~ Nada escapa a Lady Whistledown



Dueto Beijos Roubados

Bom, eu já havia gostado do primeiro livro e de sua proposta, então preciso começar declarando que para mim este segundo conseguiu ser ainda melhor. Como me divertir lendo e só lamento não ter tido condições de lê-lo mais rápido. 

As histórias são todas bem curtas, do tipo que você lê de uma vez e ficaram tão boas que não dava vontade de largar, mas minha mordomia para ler acabou desde que voltei a trabalhar. Mas, voltando ao livro... rsrsrsrsrs... Ficou difícil para eu dizer de qual história gostei mais e vou tentar falar um pouco de cada uma. 

Vale destacar que assim como no livro anterior, a um fator principal que permeia as quatro histórias e neste é o inverno intenso e que se abateu sobre Londres, levando o Tâmisa a congelar pela primeira vez e trazendo todos de volta a cidade para uma temporada fora de época.

Um amor verdadeiro – Suzanne Enoch

A autora traz a história de duas pessoas comprometidas por suas famílias a se casarem desde crianças, mas que até a presente data, ou seja, nos dezenove anos de vida de Lady Anne Bishop, nunca trocaram sequer uma palavra por carta, quem dirá pessoalmente. Para ela seu prometido é um completo estranho, a não ser pelos comentários ao seu respeito que ouviu na sociedade e que por sinal não são nada lisonjeiros. Mas ela aproveita da liberdade que ser comprometida lhe dá e está bem satisfeita que até a presente data, o seu noivo não tenha tido interessem em procura-la, já que ela também não o quer.

Maximilian Trent, o marquês de Halfurst se afastou de Londres para tomar conta de sua propriedade desde o falecimento de seu pai e nunca mais voltou, até que uma leitura do folhetim de Lady Whistledown, lhe fez perceber que deveria ir buscar sua noiva e leva-la para Yorkshire com ele, mas ele teve uma grande surpresa em todos os sentidos ao conhecê-la e percebeu que não seria assim tão fácil fazer o que queria mesmo tendo o compromisso ao seu favor, seria necessário conquista-la.

“- O senhor toma liberdades demais – conseguiu dizer. Ele balançou a cabeça. – Estamos comprometidos, afinal. Halfurst a puxou para si e a beijou novamente. Quando a soltou pela segunda vez, era ela quem estava se inclinando sobre ele. Praguejando em silêncio, Anne se recompôs. – O que... O senhor já me deu um beijo de boa-noite. – Esse foi de bom-dia. – Ah.”

Dois corações – Karen Hawkins

Neste segundo conto temos a história de dois super amigos, fator quase impossível naquela época entre um homem e uma mulher, mas que por ser tão ligados, a sociedade os viam, e eles próprios quase como irmãos. Só que não. A srta. Elizabeth Pritchard há muito tempo havia se decidido que não poderia sentir nada mais que amizade por Royce Pemberly, um libertino confesso e que não tinha o menor desejo de se casar. Porém, ela agora aos 31 anos de idade, apesar de ser totalmente independente, sentia falta de ter alguém ao seu lado que a quisesse e principalmente o desejo de ter filhos e por isso decidiu aceitar a corte de um cavalheiro bastante aceitável.

Só que Royce não gostou nem um pouco dessa ideia, como ele poderia manter sua amizade sem se alterar com ela casada?? Ele conversava mais com ela que com sua própria irmã! Ele precisava dela, tinha que lhe proteger de interesseiro e por isso decidiu investigar este pretendente, Afinal, não poderia deixa-la se casar com qualquer um. Sem falar que ela era dele, sua amiga... mas seria apenas isso??

Uma dúzia de beijos – Mia Ryan

Temos nesta história dois personagens muito fofos de tão atrapalhados que são. Nossa como ri lendo este conto que é o mais curto dos quatro. Lady Caroline Starling nunca conheceu o seu primo de quarto grau que herdou o título que era do seu pai e as propriedades, e nutria uma imensa raiva dele, pois ele as expulsara de sua casa dando apenas dois dias para saírem, ela só não contava que iria conhecê-lo em uma situação tão constrangedora como sempre para ela e pra piorar que ele fosse tão lindo.

Terrance Grayson, o marquês de Darington, após 5 anos afastado de Londres, finalmente apareceu, mas ele não esperava que fosse ser rotulado como pretensioso. Esperava menos ainda que fosse se interessar justamente por sua prima.

“Apesar de tudo, pensou enquanto se afastava da casa, havia dito o que precisava ser dito. Talvez, no futuro, devesse ficar bem longe de lady Caroline Starling. Ela o deixava confuso, e ele realmente precisava evitar confusões a qualquer custo. Além disso, ela pareceu ser um pouco doidinha. Por que, então, ele sentia uma estranha necessidade de não se afastar dela? Talvez ele estivesse ficando doido.”

Trinta e seis cartões de amor – Julia Quinn

A última história fecha com chave de ouro o livro, nos apresentando Susannah Ballister, uma jovem que na temporada anterior foi o motivo de fofoca por ter sido abandonada por aquele que todos, inclusive ela, considerava seu pretendente. E para sua maior surpresa, foi surpreendida nesta temporada surpresa pelo interesse repentino do irmão mais velho de seu desafeto, o conde de Renminster, David Mann-Formsby. Seria possível que ela havia se enganado tanto assim sobre o seu caráter e principalmente sobre o que ele pensava dela? Já ele, foi surpreendido em todos os sentidos ao conhecê-la e percebeu que ela realmente não era a pessoa certa para o seu irmão, porém seria perfeita para ele. Pela primeira vez ele se viu sem saber como agir.

Emfim, recomendo muito a leitura deste livro para todos aqueles que amam romances de época e para aqueles também que adoram romance com ótimas doses de humor.
Boa leitura

Nota:  



Sobre o Livro ~ Informações Técnicas

Nada escapa a Lady Whistledown
Autora: Júlia Quinn
Título original: The further observations of lady Whistledown 
Páginas: 320
Ano de edição: 2018
Tradução: Ana Beatriz Rodrigues
Editora: Arqueiro

Em Nada Escapa a Lady Whistledown, a cronista eternizada por Julia Quinn continua a revelar os acontecimentos mais apimentados da temporada londrina. Suas colunas são o fio condutor das quatro histórias que formam esta encantadora e divertida coletânea.

Há tanto a ser dito sobre o baile oferecido por lady Trowbridge, em Hampstead, que esta autora não teria como contar tudo em só uma coluna... Crônicas da sociedade de lady Whistledown, maio de 1813

Julia Quinn encanta...
A alta sociedade está em polvorosa, afinal a debutante mais promissora da temporada foi rejeitada por seu pretendente... apenas para ser conquistada em seguida pelo charmoso irmão mais velho do canalha que não a quis.

Suzanne Enoch fascina...
Um futuro noivo fica sabendo que o comportamento escandaloso de sua bela prometida foi parar na coluna de lady Whistledown e volta correndo para Londres com o intuito de ganhar o coração da moça de uma vez por todas.

Karen Hawkins seduz...
Um conhecido libertino tem sua amizade mais antiga e seu coração postos à prova quando uma adorável dama se encanta por outro cavalheiro.

Mia Ryan delicia...
Uma jovem é despejada da própria casa por um detestável – embora charmoso – marquês que pretende tomar posse não apenas do imóvel, mas também de sua antiga moradora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário