Eternidade Mortal ♣ Resenha

Pandora é uma das top models mais importantes e desejadas do planeta: tem beleza, fama, dinheiro, poder, prestígio, amantes e contatos. Mas tudo isso deixou de fazer sentido, pois ela está morta. A modelo foi brutalmente assassinada com um bastão de prata, arma abandonada no local do crime. Seu rosto, de uma perfeição impressionante, desapareceu completamente ao ser esmagado e mutilado pela força de uma série de golpes ferozes e cruéis. Ninguém sabe quem foi o autor do crime, mas todas as suspeitas pairam sobre Mavis — a melhor amiga de Eve. A tenente não poupará esforços para inocentá-la e encontrar os verdadeiros culpados.

Sobre o Livro ~ Informações Técnicas

Eternidade Mortal
Série Mortal #03
Título original: Immortal in Death
Páginas: 385
Ano de edição: 2005
Tradução:
Editora: Bertrand Brasil

Nota: 


"A autora manteve a explosiva combinação de suspense e romance para criar um mistério ambientado nos bastidores do universo da moda. Para além das passarelas e da sedutora fachada de glamour, a investigadora Eve Dallas descobre um submundo repleto de degradação que põe em risco sua profissão e sua própria vida."

Resenha, por Elisabete


Esse livro é um daqueles que você tem que ler com a expectativa correta para “não ler errado”. Porque? Eu comecei a ler esperando muito sobre o casamento entre Eve e Roarke porém... esse livro é uma história policial que vai além do romance entre eles.
Mais uma vez a vida pessoal de Eve é abalada por ter alguém próximo envolvido como suspeito direto de um assassinato. Eu pessoalmente comecei a torcer o nariz por isso, porque por ser o terceiro esse padrão começou a me deixar com o pé atrás.


"Uma promessa. Não é tão difícil prometer algo que é exatamente o que a gente já quer."


Porém algo que se repete e é extremamente bem-vindo a trama, é o fato de confiando em seu instinto Eve solicitar como auxiliar a Peabody, uma policial que foi citada em Glória Mortal.
Peabody tem um ótimo senso de humor e uma mente afiada. Junto a Eve formam uma excelente dupla, que eu já torcia desde o livro anterior. O relacionamento delas é muito legal, os diálogos muitas vezes engraçados e acho que Peabody dá um tom leve a Eve e de certo modo é um clima muito bem-vindo a trama.


"E não eram compras comuns, lembrou a si mesma, sentindo o estômago se repuxar. Era a aquisição de um vestido de noiva. Ela só podia ter enlouquecido. Aquilo tudo tinha sido ideia de Roarke, é claro. Ele a pegara em um momento de fraqueza."

Sobre a trama, tudo começa com sua amiga Mavis levando Eve para conhecer, Leonardo, que apesar da aparência de troglodita, é um fofo e um expecter naquilo que faz, o que de certo modo é um alivio imenso para nossa prática Noiva Detetive. Lá se dá o primeiro encontro com a modelo Pandora, essa é encontrada morta por Mavis, que passa a ser suspeita do assassinato violento da modelo. O mistério dessa morte logo se mostra mais que um simples caso de assassinato. Envolve drogas, o luxo e glamour da vida das modelos, a vida no submundo dos assassinos e informantes. O assassino dessa vez não foi nada óbvio, pelo contrário, foi bem surpreendente e com certeza esse foi o caso mais difícil de ser resolvido, o mais bem elaborado. Vejamos como será nos próximos livros!


"Estar ligada a um homem rico tinha um monte de desvantagens, na opinião de Eve, mas havia também um bônus indiscutível. A comida."

Mais uma vez vemos a versão do Roarke, quase como o homem de ferro, entrando em ação para auxiliar Eve na resolução do caso, nesse livro ele fica muito em segundo plano e no papel de "noivo". O porém vem que o casamento te leva a crer que o livro é algo totalmente diferente do que ele é. Então fica a dica para quem conhece a escrita da Nora Roberts e começou agora a se ambientar no mundo da JD Robb. A Série mortal é uma série policial! Tudo na dose certa! Mistério, sofrimento e romance. E que narra fatos da vida pessoal do casal principal da série e não o contrário.
Boa leitura,
Slainte!

Confira :: Lista de Livros 


4 comentários:

  1. Oi Bete!

    Eu já ouvi falar bastante da Série Mortal, mas ainda não tive a oportunidade de ler. Esse plot me lembrou muito os casos que o célebre detetive Hercule Poirot (personagem criado pela dama do crime, Agatha Christie) soluciona em suas aventuras. Você já leu algo da Agatha?

    Parabéns pela resenha!
    Beijos e muito carinho, sempre.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Thi!! Então a Nora sempre sonhou em escrever uma série policial que tivesse uma dupla como fio condutor da história. E acho que com essa série ela alcançou esse objetivo, não de ser como a A. Christie, mas de ter sua série policial. Infelizmente ainda não li A rainha do Crime, porque sinceramente não sei (bom tirando o livro que eu queria ler e Danilo deu spoiler de quem é o assassino). Mas espero que vc se encante com a Nora, seja qual estilo que opte!

      Excluir
  2. Oi Bete,
    Sei que prefere os livros que a Nora escreve como Nora Roberts, mas pretendo dar uma chance aos livros policiais que ela assina como JD Robb. Amo livros de duspense, então acho que devo gostar.
    Beijos,
    André | Garotos Perdidos
    www.garotosperdidos.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá André!! Como pode ver estou no terceiro livro da série e não deixo de me surpreender com a Nora. Ela é mesmo outra entidade como JD, mas também não desaconselho a ninguém ler. Eu sinceramente espero que todos se apaixonem por alguma ou algumas linhas de escrita dela e leia tanto quanto seja possível.
      Eu também acho que sua maturidade como leitor é um grande ponto positivo para leitura dessa linha policial dela. E vou adorar conversar sobre suas impressões. Então por favor leia, estou no aguardo!! Slainte!

      Excluir